Turismo – Shanghai, a modernidade e a história caminham lado a lado


Shanghai atraiu-me muito. Uma cidade bastante cosmopolita, antenada, moderna, iluminada e ao mesmo tempo um cidade com diversos pontos históricos bastante preservados.
Gostei muito da personalidade de Shanghai. Agitada a cidade não para, noite e dia, dia e noite.
Shanghai é o principal porto da China e o maior porto de cargas do mundo. A cidade é famosa por diversos pontos turísticos como o Bund, o Templo Cidade de Deus, o centro financeiro de Pudong e as diversas vistas do Rio Yangtze.
Aqui ficamos hospedados no sofisticado e deslumbrante hotel Mandarin Oriental. O que dizer dessa experiência junto ao Mandarin? Simplesmente impecável em todos os sentidos, do primeiro cumprimento a todos os detalhes envolvidos como seus serviços, sua gastronomia, seu conforto, seu Spa, sua décor, enfim tudo.
O templo do Buda de Jade é um ponto de referência na cidade. Imperdível em todos os sentidos: espiritual e beleza material.
O centro antigo é bastante interessante e pessoas do mundo inteiro ali interagem com o comércio e os restaurantes típicos locais. Tudo muito delicioso!
Bem ao lado o lúdico e delicado Jardim Yu onde um antigo jardineiro construiu o mesmo de presente a seus pais e levou 20 anos para isso. Era o jardineiro do imperador e assim tornou-se um dos principais pontos turísticos da cidade.
A cidade à noite iluminada é um escândalo. Com torres, malls e prédios diversos a cidade resplandece em luzes e brilho.
Uma hora de distância está  o antigo vilarejo de Zhu Jia Jiao, à beira mar com pescadores nativos.  Primeiro andamos em pequenos barcos pelos estreitos canais avistando as pessoas em suas vidas cotidianas. Um vilarejo dos mais antigos do país, milenar. Lá caminhamos por ruas estreitas e lotadas de lojinhas que vendem de comidas locais a artesanatos lindos diversos feitos com bambu, madeira e papel de arroz.