Goiaba e Manga do tacho


Eu sou um apaixonado por doces caseiros, em calda, em pasta. Sou apaixonado por doces preparados com frutas, doces com sabor do interior, doces antigos, doces de família.
Vivo garimpando e descobrindo sabores por onde passo. Todo mundo sabe disso e vivem me dando de presente essas guloseimas.
Minha amiga-irmã mineira de Belo Horizonte Maria Alice da última vez que veio a São Paulo trouxe-me de presente uma Mangada que quase pirei. Sim Mangada pois ela sabe que nunca encontro esse doce aqui e em Minas sempre acho os melhores.

Quando abri a lata e dei a primeira colherada não parei mais. A gula tomou conta de mim. Como é duro ser guloso!!!
Mas o sabor era diferente de tudo o que eu já tinha provado.
Imediatamente no dia seguinte liguei pra fazenda produtora e falei com o herdeiro da receita.
Bernardo contou-me toda a história, repleta de emoções, de como é preparado o doce e disse que eu tinha obrigação de provar a Goiabada.
Mandou-me uma lata de cada e mais uma vez pirei.
Meu Deus que sabores são esses?

Os doces da fazenda Jatiboca realmente impressionam. Não conheço ninguém que eu tenha oferecido que não tenha enlouquecido.
Produzem em escala pequena mantendo a qualidade exemplar.
Toda vez que viajo mundo afora peço que me mandem algumas latas para dar de presente aos estrangeiros que me recebem.
Ficam loucos e pedem mais e mais. Hahahahaha.
Tão bom ter algo de nossa terra que podemos orgulhar-nos não?
Eu tô agora comendo a minha goiabada com queijo branco levinho. Pai do Céu!
Quer um pouquinho? Nã na ni na não, tudo meu!