Turismo | Zurique


Recebi um convite único e especial para garimpar a fantástica Suíça.
Corri para arrumar as malas e embarcar em mais um Garimpo que eu já sabia que seria surpreendente. E lá parti com meu produtor e fotografo Wallace Albuquerque.
Duas brasileiras, que vivem há mais de dez anos em Zurique e Lucerna, uniram-se e criaram o Guia Suíça(www.guiasuica,com), um serviço Premium e Boutique para quem quer conhecer o país de forma culturizada e elegante. Tivemos um apoio amoroso, criativo e repleto de incríveis informações. Magali e Lucy acompanharam-nos por todos os cantos mais charmosos de cada cidade, cantos pitorescos com deliciosas descobertas. Aí surgiram nossos únicos problemas pois voltamos com quilinhos a mais na mala, na cintura e na barriga. Mas valeu provar cada uma das delícias apresentadas e deixar a dieta para depois na volta em casa.
Primeiro vou contar de nossas experiências nessa cidade com a hotelaria que foi a mais aconchegante, sofisticada e também descolada possível como a do hotel boutique de Zurique chamado “Platzhirsch” (www.hotelplatzhirsch.ch). Localizado no coração da cidade repleto de lojinhas descoladas e prédios históricos, permitiu-nos caminhar facilmente entre os mais importantes pontos do destino. Que cidade linda! Pontes atravessam o grande rio e casarios altos e imponentes à beira desse mesmo rio e lagos transformam a paisagem num gigante presépio. A noite uma luz especial toma conta da cidade. O frio também chega. Um moderno Club-Lounge tomava conta da área da área do breakfast do nosso hotel e por conta do friozinho puxado, ali curtimos nossos drinks acompanhados de gente linda e fashion.
Caminhar por toda Zurique é simplesmente delicioso. Passamos os 3 dias ali caminhando sem sentir que o dia passava. O friozinho ajuda a não cansar-se e também a degustarmos mais iguarias. Dio Mio.
Imaginem que logo no primeiro dia descobri uma incrível loja de brinquedos e ao invés de comprar alguns para meu rebento, investi num fantástico trenzinho de ferro para toda a família brincar. Quer algo mais bacana?
A cidade possui vistas maravilhosas e de cada ponto alto tínhamos uma diferente visão do todo.
Conhecemos espaços especiais como o Museu da Fundação da cidade que explica muito de como Zurich nasceu e desenvolveu-se. Por sinal a cidade está repleta de museus e galerias. Caminhando entramos em diversas galerias de arte, antiquários e pequenos museus.
Uma rua luxuosa na cidade chamada Bahnhofstrasse é um dos exclusivos centros de compras do mundo. Vale passar ali só para ver as belíssimas vitrines mesmo que não queira comprar nada, mesmo porque ali tudo é muito, muito caro. O frio era tanto que ao avistar uma barraca assando castanhas parei aqueci meu corpo junto ao fogo e comi aquelas iguarias ali mesmo sem parar. Que delícia, que momento especial!
A Casa de Opera de Zurique é algo além do comum. Um espaço dedicado a arte simplesmente alucinante. Ali podemos assistir aos mais incríveis espetáculos, altamente sofisticados e com altas produções.
A mais famosa igreja de Zurique não é a catedral e sim a igreja da torre azul. A notória torre azul da Fraumünster (Nossa Senhora) com seu interior gótico e romanesco abala os corações. Quando então damos de cara com os vitrais de Marc Chagall então o corpo inteiro se arrepia e então entendemos a força e potência desse grande artista.
É a maior cidade da Suíça e a vista dos Alpes que a circundam repletos de neve emociona.
As vezes percebia que estava há muitos minutos olhando para um mesmo ponto sem piscar os olhos. A beleza local nos hipnotiza, deixa-nos sem tempo, sem lenço e sem documento. Um colírio para os olhos e para a alma. Que Luz!